Close
Perguntas Frequentes
  • Para um controle de acesso eficiente e eficaz as tecnologias empregadas para cada cenário podem variar muito, em alguns casos o emprego de uma ou mais tecnologias em conjunto se faz necessário, visando uma melhor identificação das pessoas que transitam em locais como condomínios comerciais e residenciais, empresas e industrias de vários seguimentos.


  • Para o acesso de pedestres recomenda-se a utilização de catracas, podendo ainda utilizar um cofre coletor para os cartões que são depositados pelos visitantes quando efetuarem a saída, onde ocorre simultaneamente a leitura do cartão de proximidade, liberação da catraca e a coleta do cartão para sua reutilização por outro visitante.


  • Para a garagem de condomínios empresariais e portarias de condomínios residenciais utilizam-se cancelas automatizadas com identificação biométrica, cartões de acesso de proximidade ou código de barras, além do uso de cofre coletor para os cartões de acesso de visitantes.


  • Para o controle de áreas internas como salas comerciais, portas automatizadas, cofres, CPD’s, Hall de elevadores, entre outros locais possíveis de instalação, podem ser utilizadas tecnologias como biometria, cartão de proximidade e cartões de código.


  • Nosso sistema ainda possui integração com sistemas de CFTV, sendo possível armazenar imagens (fotos) do momento do acesso em nosso banco de dados de forma permanente, independente da capacidade de armazenamento dos sistemas de gravação Stand-Alone (DVR’s).

O Gate KeepeRH SQL 3.0 é um sistema que acompanha as mais modernas técnicas no controle de acesso de pessoas, veículos e acesso a objetos, ideal para locais que possuem um fluxo muito intenso, onde se deseja implantar um sistema eficiente, sem burocracia, de excelente apresentação e baixo custo.
  • Agendamento de visitantes/prestadores de serviço:

    Fazer o cadastro de visitantes particulares ou prestadores de serviço, facilitando o processo da portaria em autorizar suas entradas.


  • Autorização de entrada para funcionários permanentes:

    Alterar a data de validade, bloquear ou desbloquear a permissão de acesso, dentre outras informações no cadastro de funcionários.


  • Relatório de acessos:

    Ter acesso ao relatório dos acessos de todos os usuários (proprietários, dependentes, funcionários permanentes), visitantes e prestadores de serviço.


  • Controle de correspondências:

    É possível definir quais pessoas (moradores ou funcionários) da cada centro de custo (empresa ou unidade residencial) têm direito de coletar as correspondências na portaria.


  • Integração com sistemas perimetrais e mapas sinóticos:

    É possível integrar a solução com controles perimetrais, permitindo a operação de: câmeras IP de alta resolução com zoom, pan e tilt; automação de iluminação básica e ostensiva; recepção de alarmes de sensores e cercas perimetrais.


  • Integração com CFTV e relatórios visuais:

    É possível armazenar no banco de dados de acessos, com os registros de acessos realizados, uma imagem instantânea (foto) de uma câmera do sistema de CFTV e desta forma ao verificar todos os acessos de um determinado funcionário ver também uma foto da imagem da câmera que filma aquele local onde o acesso ocorreu.

Os crachás representam para os gestores a praticidade do uso em integração com o Sistema. Essa tecnologia permite, de forma intuitiva, que a pessoa seja identificada nos diferentes ambientes de trabalho.

Portanto, a principal funcionalidade dos crachás, além da identificação do usuário, é a de exibir os dados que estão em interação com o sistema, que por sua vez é responsável por conceder ou não acesso a determinados ambientes.

  • Cartões PVC
  • Cartões RFID
  • Crachá de Proximidade - RFID

    Identificação por radiofrequência ou RFID (Radio-Frequency IDentification) é um método de identificação que se comunica com o leitor através de sinais de rádio, recuperando e armazenando dados remotamente através de dispositivos denominados etiquetas RFID.

    Dentre as tecnologias do RFID estão as mais comuns e utilizadas:

    • Mifare
    • HID
    • 125Khz


  • Crachás com código de Barras

    Os cartões codificados com código de barras proporcionam a excelente solução no que se refere ao custo-benefício de um projeto de automatização. Consiste em uma sequência de barras impressas, padronizadas, que ao serem interpretadas por um leitor óptico apropriado, fornece um código numérico ou alfanumérico.

Os crachás são produzidos com material importado de qualidade superior, garantindo durabilidade e acabamento impecável.

Com ilimitada quantidade de cores, podem conter logotipos, fotografias, dados variáveis (nome, empresa, cargo, código de barras, etc...). Sua impressão pode ser somente frontal ou frente e verso, permitindo maior quantidade de informações impressas.

Estas impressões podem ser feitas em cartões de proximidade, integrando esta tecnologia para uso em sistemas de controle de acesso que utilizam leitores de proximidade.

O crachá de identificação da empresa deve ser tratado com a mesma importância como qualquer outro documento oficial que usamos no nosso dia a dia. Veja algumas dicas necessário para que a vida útil dos crachás durem mais.
  • Não deixe seu crachá exposto ao sol, pois o calor resseca o PVC e a impressão, fragilizando-o e deixando desbotado.
  • Evite o atrito com outros objetos portados em bolsos ou bolsas para não arranhá-los.
  • Caso necessite de limpá-lo use apenas água e tendo cuidado quando esfregar para não causar arranhões ou danificar a impressão.
  • Ao passá-lo na catraca ou relógio de ponto evitar o atrito nas áreas laterais internas do leitor, para não arranhar e tirar as impressões principalmente do código de barra.

O controle de acesso biométrico que pode gerenciar a abertura de portas, cancelas, catracas e ainda acionar sirenes e controlar sensores de abertura de porta.

Integrado com o software permite completa gestão do seu sistema de acesso, oferecendo praticidade no gerenciamento das informações e segurança total no controle de acesso ao seu empreendimento.

A Biometria está ligada ao reconhecimento de uma pessoa no sistema a partir de sua impressão digital. O sistema biométrico é seguro por ser baseado em um dado intransferível e que se difere para cada pessoa, como é o caso da impressão digital.

O usuário passa a biometria pelos coletores de acesso, após a no software de gestão o equipamento acionará a abertura da porta, catraca ou cancela. Todas as operações são registradas no software de gestão para posterior emissão de relatórios.
Para garantir a segurança no controle de acesso de seu empreendimento; Para ter acesso a relatórios gerenciais, saiba onde estão seus colaboradores, alunos, visitantes;
O CFTV, circuito fechado de televisão, consiste em um sistema de câmeras cuja as imagens estarão disponíveis numa tv, através de um aparelho chamado DVR ou Stand Alone, as imagens podem ser gravadas ou apenas exibidas, além disso pode ser configurado para disparar alarme, possibilitar acesso remoto na internet (e através de aplicativo no celular), etc. Portanto, o DVR tem papel essencial e pode ser configurado para diversas funções.
Para entender bem o que é CFTV, é importante saber também a diferença entre os dois tipos de sistema utilizados, o analógico e o digital.

Os sistemas analógicos vêm sendo utilizado desde o começo e nele as câmeras analógicas são conectadas aos dispositivos centrais (DVR) por cabos coaxiais e as imagens são então exibidas em monitores específicos.

Os sistemas analógicos ainda são os mais utilizados devido ao legado construído durante às últimas décadas e principalmente ao seu custo que é menor, mas ainda mantendo uma qualidade aceitável.

Com o sistema digital a qualidade de imagem é muito superior, pois são utilizadas câmeras com tecnologia IP, estas são ligadas através de cabos UTP (cabo de rede) ao terminal central (NVR), que ao final podem disponibilizar as imagens de maneira remota, através de monitores HD e até através de celulares e tablets.
Equipamentos de captação de imagem e áudio

Responsável por captar as imagens e em alguns casos os sons do ambiente, aqui entram em ação as câmeras e microfones.

São diversos tipos de câmeras analógicas e digitais no mercado, cada uma adequada para cada ambiente e situação. Elas se diferenciam pelo alcance, qualidade da imagem, movimentação, aparência e diversas outras características que vamos detalhar em um artigo específico.


Cabeamento

As câmeras e os sistemas de controle são conectados através de cabos. Sistemas analógicos utilizam cabos coaxiais enquanto que o sistema digital cabos de rede UTP, o mesmo usado para computadores. Em casos específicos pode ser utilizada também a fibra-ótica para os sistemas digitais.


Equipamentos de gerenciamento e armazenamento

No caso de sistemas analógicos o aparelho utilizado é DVR (Digital Vídeo Recorder), que por padrão trabalha apenas com imagens enviadas por câmeras analógicas. Já o NVR (Network Vídeo Recorder) é utilizado em sistemas digitais, com imagens via IP.